• Certos atributos físicos só podem ser percebidos em plenitude e em sua devida beleza quando isolados do todo ao qual pertencem. Por outro lado, esse “destaque” pode enganar incrivelmente quem só o conhece isolado do restante e tenta imaginar o conjunto.

  • Muitos desentendimentos acontecem por erros de comunicação. E tais equívocos podem fazer com que pessoas interessantes deixem de se conhecer. Às vezes é aconselhável insistir quando não se acredita num erro tão grotesco. Uma mera provocação pode surtir efeitos significativos, e o que antes parecia desprezo se mostra algo bem diferente disso.

  • Palavras, sobretudo escritas, têm um poder impressionante quando bem escolhidas e habilidosamente dispostas em frases. Dependendo do destinatário, e de sua resposta, elas podem surpreender tanto quem as leu como quem as escreveu.

  • A mentira pode até ser prática quando precisamos fazer uso dela, mas quando é usada contra nós, e temos consciência disso, ela sempre soa um tanto cruel, sobretudo dependendo de quem nos está mentindo.

  • Tentar adivinhar algo que nos parece óbvio nem sempre significa descobrir a verdade. Nem tudo é o que aparenta ser, principalmente quando se ignora uma série de fatores e quando não se pode deixar de fantasiar.

  • É inútil sentir raiva de alguém quando tudo o que se deseja é justamente o oposto. O máximo que se pode fazer neste caso é sentir raiva de si mesmo por querer algo fora de alcance, ou quase. Mas isso também nada resolve.

  • De que adianta saber a diferença entre miragem e oásis quando se continua monologando no deserto?

  • Muitas vezes a paciência pode ser a melhor estratégia para se conseguir rapidamente o que se busca. Entretanto, mesmo a paciência tem seus limites.

  • Cartas de baralho e pérolas, além de excitantes e perturbadoras, podem ser muito instrutivas.

Anúncios